Horto de Plantas Medicinais chega aos 32 anos em BC

Foto: DIVULGAÇÃO (Prefeitura de Balneário Camboriú)

Com 4.500 metros quadrados, cerca de 100 canteiros, 70 espécies e localizado no Parque Natural Municipal Raimundo Gonçalez Malta, o Horto de Plantas Medicinais de Balneário Camboriú completa 32 anos em 14 de julho (próxima quarta-feira). Para marcar o aniversário, a Secretaria do Meio Ambiente (Semam) preparou uma programação especial para essa data.

As atividades comemorativas começam às 9h, com uma oficina de panificação com o uso de plantas alimentícias não convencionais, conhecidas como PANCs. A oficina, com oito vagas, será ministrada pela extensionista da Epagri, Geisebel Cristine Patrício. Para participar dessa atividade, é preciso se inscrever na farmácia do Departamento de Fitoterapia da Semam, localizado também no Parque Raimundo Malta (final da Rua Angelina, no Bairro dos Municípios). As inscrições foram abertas na quarta-feira (7) e podem ser feitas nesta sexta-feira (9) ou na segunda-feira (12), das 14h às 17h, se houver vaga.

Público poderá visitar o local

Já na tarde do dia 14, das 14h às 17h, serão distribuídas mudas de plantas medicinais e os pães produzidos com as PANCs. Com acompanhamento dos funcionários do setor e seguindo os protocolos para evitar a disseminação da Covid-19, o público poderá visitar o Horto e o Laboratório de Fitoterapia Edgar Eipper, onde são elaborados produtos com plantas medicinais. Também será lançada a cartilha de aniversário do Horto. De acordo com o diretor do Departamento de Fitoterapia, Robson Bez, a cartilha será um guia prático com informações sobre como usar com segurança essas plantas.

Histórico

Em 1989, iniciou-se o trabalho com fitoterapia em Balneário Camboriú, com a criação do Projeto “Plantas Medicinais”, na Secretaria do Meio Ambiente, e do Horto de Plantas Medicinais (batizado com o nome de Dr. Roberto Miguel Klein), além de distribuição de chás e mudas de plantas. Em 1997, o projeto foi incrementado e passou a ser denominado “Plantas que Curam”. O trabalho, considerado pioneiro em Santa Catarina, tinha o objetivo de resgatar e valorizar a cultura popular de plantas medicinais, como alternativa terapêutica.

Funcionamento do Laboratório de Fitoterapia

Os produtos elaborados pelo Laboratório de Fitoterapia Edgar Eipper, como chás, tinturas, xaropes, pomadas e sabonetes, são distribuídos gratuitamente à população. Basta se cadastrar.

Interessados em obter esses produtos podem procurar o Parque Natural Municipal Raimundo Gonçalez Malta (final da Rua Angelina, no Bairro dos Municípios), nas segundas, quartas e sextas-feiras, das 14h às 17h. Quem ainda não é cadastrado no Departamento de Fitoterapia, deve levar o CPF para obter os itens. Vale lembrar que, devido à pandemia do novo coronavírus, há restrições no atendimento. O visitante deve usar máscara e respeitar a distância social de dois metros.