Engerey inicia fabricação de painéis conectados PrismaSeT da francesa Schneider

Foto- DIVULGAÇÃO

Inovações, especialmente no quesito conectividade, sempre são bem-vindas e necessárias quando falamos de energia elétrica, já que a funcionalidade permite maior segurança das instalações, além de praticidade na hora do monitoramento dos equipamentos.

Neste sentido, chega ao mercado brasileiro uma nova linha de quadros de energia de baixa tensão da Schneider Electric e que será fornecida pelas empresas parceiras EcoXpert, como a Engerey Painéis Elétricos, curitibana que atende todo o Brasil fornecendo quadros com diferentes aplicações de baixa e média tensão.

Trata-se da PrismaSeT, que faz parte da já consagrada família Prisma, que há muitos anos atende o mercado mundial com painéis certificados. São quadros de baixa tensão cuja principal função é a distribuição e o controle da energia elétrica de instalações como data centers, aeroportos, hospitais, shoppings e, especialmente, indústrias que lidam com gerenciamento energético mais complexo, por conta de maquinários, por exemplo.

“A Schneider desenvolveu a linha PrismaSeT visando convergir ainda mais com as melhores tecnologias em termos de componentes e gestão de energia inteligente. São painéis que levam em conta fatores como segurança e continuidade de operação, com dispositivos que possuem monitoramento conectado”, explica Fábio Amaral, CEO da Engerey Painéis Elétricos.

Segundo o executivo, os painéis possuem sistemas que são integrados pela internet e permitem, inclusive, a verificação por smartphone, como, por exemplo, a detecção de gases e partículas que possam causar acidentes ou o aumento de temperatura como indicativo de falhas. E, ainda, alarmes inteligentes são acionados caso haja qualquer mau funcionamento, apontando futuras e possíveis falhas, otimizando a manutenção e, assim, melhorando o tempo de atividade dos componentes do quadro elétrico.

Todo este monitoramento conectado é proporcionado por meio de sensores, como o PowerLogic HeatTag, um revolucionário sensor de prevenção de incêndios concebido para quadros elétricos que detecta o superaquecimento do cabo antes de qualquer sinal de fumaça ou escurecimento do isolante. Isso acontece porque o HeatTag analisa antes de tudo os gases e as partículas no quadro de distribuição, prevendo depreciações e, consequentemente, falhas. Em caso de anomalias, um alerta é enviado via e-mail ou SMS, permitindo o gerenciamento digital.

Outro aprimoramento é a nova série de disjuntores ComPacT com visor frontal semitransparente e auxiliares sem parafusos, que levam a uma instalação mais rápida e monitoramento remoto em tempo real.

De acordo com o diretor da Engerey, um dos principais focos da PrismaSeT é aumentar a sustentabilidade na gestão energética, a partir do monitoramento constante. “Neste painel é possível prever falhas a partir do sensoriamento. Assim, não é necessário manter uma data fixa para a manutenção preventiva, podendo realizar manutenções preditivas, em que os ajustes e as correções são feitos no momento certo. Isso diminui custos desnecessários e otimiza o tempo dedicado a estes serviços. Isso é possível porque existem componentes inteligentes e um software IoT que analisa a condição do painel elétrico, sua instalação, como está a integridade dos equipamentos que o compõem, sua vida útil restante e a identificação de qualquer condição de risco, para assim agir”, explica Amaral.

Confira as principais características da PrismaSeT:

  • quadro elétrico de baixa tensão até 4000A;
  • sistema de distribuição por barras condutoras horizontais e verticais num compartimento lateral ou na parte posterior dos cubículos;
  • alto desempenho, com conectores rápidos;
  • conjunto completo de unidades funcionais modulares testado em conformidade com a norma IEC 61439-1&2;
  • toda porta básica ou de vidro testada até 2,5g de acordo com a norma IEC 60068-3-3, o que garante o funcionamento em situações sísmicas de até 7 graus na escala Richter.

“O mercado brasileiro será bem atendido pela linha da PrismaSeT, e com a conectividade oferecida, a gestão de energia ficará facilitada e mais segura”, diz Fábio Amaral