Binário da avenida Osvaldo Reis duplicará capacidade viária e impulsionará investimentos na região

FOTO – DIVULGAÇÃO

(PREFEITURA DE ITAJAÍ)

O Binário da avenida Osvaldo Reis é considerado uma das mais audaciosas e criativas soluções viárias da revolução da mobilidade promovida pelo Município de Itajaí. A obra criará uma nova ligação com Balneário Camboriú e vai dobrar a capacidade viária na região para dar continuidade à transformação na mobilidade urbana com maior qualidade de vida aos cidadãos. O projeto está em licenciamento no Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) e as primeiras negociações de desapropriação iniciaram.

“Esta obra representa nossa coragem e vontade de fazer por Itajaí. Junto ao nosso Planejamento Estratégico, consultamos a população sobre o futuro da cidade e a construção de um novo acesso para Balneário Camboriú. Vamos criar um novo corredor de negócios e de deslocamento que ressalta também nossa vocação turística para Santa Catarina e toda a região”, destaca o prefeito Volnei Morastoni.

Conheça o projeto do Binário da Osvaldo Reis

Para a implantar a nova ligação entre Itajaí e Balneário Camboriú, a avenida paralela à Osvaldo Reis contará com quase seis quilômetros de extensão. Serão três quilômetros construídos e outros dois quilômetros de alargamento de pistas e reurbanização em estruturas viárias já existentes. O Binário da Osvaldo Reis ligará a rua José Copertino Chaves, no bairro Fazenda, até a avenida Márcio Ferreira de Mello e Silva, na Praia Brava.

A nova via contará com quatros pistas pavimentadas em asfalto e uma faixa exclusiva para transporte coletivo e bolsões para estacionamento. A reurbanização e a construção dos novos trechos garantirão amplas calçadas com acessibilidade, mobiliário urbano, ciclovia e iluminação pública em LED.

A atual estrutura da avenida Osvaldo Reis também receberá intervenções. A via será reurbanizada e preparada para implantar o sentido único na direção da Praia Brava para o bairro Fazenda. Já a nova via está planejada para o sentido contrário, do bairro Fazenda para a Brava.

Investimento gera novas riquezas

A duplicação da avenida Osvaldo Reis é o maior investimento do conjunto de soluções responsáveis pela transformação da mobilidade urbana de Itajaí. A obra quer eliminar o gargalo de tráfego intermunicipal entre as zonas urbanas de Itajaí e Balneário Camboriú. O projeto está avaliado em R$ 70 milhões, entre desapropriações e obras. Um investimento do Município de Itajaí que projeta a geração de novos investimentos e riquezas para a cidade.

O projeto consolida a expansão e desenvolvimento urbano na zona Leste de Itajaí ao criar um novo corredor de deslocamento e de negócios. A nova avenida incentivará o mercado imobiliário ao criar um fluxo de pessoas em uma nova região. “Os investimentos promovidos pelo Município de Itajaí em obras de infraestrutura vem criando um ambiente de negócios favorável para a iniciativa privada. As obras atraem novos investidores, animam o empresariado local e refletem na geração de empregos recorde”, avalia o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Thiago Morastoni.

De acordo com os técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação, a projeção é reverter os investimentos da obra ainda no primeiro ano. As análises indicam que a arrecadação incentivada com as novas construções e empreendimentos no entorno do novo binário duplicará os milhões investidos na nova avenida.

Responsabilidade Ambiental

A preocupação ambiental é um dos pontos fortes do arrojado projeto de construção da avenida. “O binário da Osvaldo Reis atende aos anseios da comunidade apontados em nosso planejamento estratégico para definir a Itajaí do futuro. Uma cidade com justiça social, moderna e sustentável”, aponta o prefeito Volnei Morastoni.

O projeto prevê a implantação de quase nove mil metros quadrados de áreas verdes e arborizadas ao longo da avenida. Além de incentivar os deslocamentos sustentáveis no transporte público e com bicicleta, a obra construirá uma estrutura de passa fauna sobre a pista para assegurar a vida dos animais no local. Este sistema impedirá, por meio de cercas, que os animais invadam a pista e se desloquem sem prejuízos ao seu habitat natural.

“Essa preocupação ambiental está ressaltada no projeto protocolado no IMA, em Florianópolis. O modelo de desenvolvimento proposto em nossas obras e reurbanizações prioriza o bem-estar do cidadão e a qualidade de vida”, afirma o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Rodrigo Lamim.

A previsão da obra é para 2022, mas as tratativas para as desapropriações da via já iniciaram. Os trabalhos devem iniciar na Praia Brava e seguirão na direção do bairro Fazenda.