SELO DIGITAL “RESTAURANTE SOLIDÁRIO” É TEMA PROJETO DE LEI EM ITAJAÍ

Na foto, os edis Aline aranha, Osmar Teixeira, Beto Cunha e Adriano Klawa

(TEXTO E FOTO: ASSESSORIA DO VEREADOR BETO CUNHA)

De autoria dos vereadores Beto Cunha – PSDB, Adriano Klawa, PSL, Osmar Teixeira SD e Aline Aranha – DEM, o Projeto de Lei Ordinária nº 74/2021, tem como objetivo mobilizar os restaurantes a destinarem os alimentos excedentes e ainda próprios para o consumo para as associações que são engajadas no combate à fome e à pobreza extrema.

Com base na LEI FEDERAL N° 14.016, DE 23 DE JUNHO DE 2020 que regula a doação de alimentos excedentes, a propositura visa fomentar os agentes envolvidos na destinação destes alimentos de forma ordenada, fazendo com que esta prática ganhe visibilidade e se torne eficiente e sustentável.

“As associações filantrópicas que atuam na distribuição de alimentos à população mais vulnerável, encontram muita dificuldade em arrecadar insumos para montar as refeições, pois dependem de doação. Diante desta realidade, muitos projetos se tornam inviáveis ao longo do caminho”, expõe Beto Cunha.

“Neste sentido, a implantação do Selo Digital Restaurante Solidário aproxima os estabelecimentos dispostos à doação do alimento excedente, às associações que fornecem estas refeições gratuitas”, explica Aline Aranha.

“Segundo dados do relatório de programas e ações do Ministério da Cidadania, 28.987 pessoas estão em situação de vulnerabilidade social em Itajaí. Temos observado o aumento do número, principalmente neste tempo de pandemia”, informa Osmar Teixeira.

“Além disso, diante da crise econômica provocada pelo CORONAVÍRUS, o projeto entra como resposta a possíveis impactos econômicos, principalmente para as famílias de baixa renda”, comenta Adriano Klawa.

Tais ações visam proporcionar mais dignidade à muitas famílias, que mal conseguem ter acesso a uma refeição diária, além de corroborar com o trabalho assistencial de tantas entidades que já atuam em Itajaí.