Quartos de hotéis viram opções para aluguel descomplicado

Em um momento economicamente sensível, ressignificar espaços e serviços se torna um diferencial aliado à necessidade mercadológica. As preferências de consumo têm se adaptado à pandemia, e a hotelaria está atenta às tendências. Pensando nisso, a Rede Master de Hotéis passou a investir no conceito de “Moradia Descomplicada”, colocando quartos de suas unidades à disposição para moradia sob pagamento de aluguel. A opção oferece ao cliente a estrutura hoteleira, com segurança e comodidade, além de localização privilegiada. A fuga da tradicional burocracia do aluguel também figura como um dos principais benefícios.

“Reparamos que havia essa necessidade por parte de diferentes públicos. Seja o mais jovem, que em seguida terá retorno de suas aulas presenciais no ensino superior e prefere não dar entrada em uma moradia mais definitiva, passando também por aquele público mais madura que deseja mudar ares ou mesmo passar um curto período de tempo em outra localidade, visitando familiares, por exemplo”, afirma a diretora da Rede Master, Livia Trois. Ela também explica que o modelo segue à risca os protocolos de segurança implementados pela Rede desde o início da pandemia, em março, com quartos colocados em “quarentena” após o uso e sanitização redobrada em todos os ambientes, além de diversos outros cuidados.

Em Porto Alegre, a Rede Master oferece o plano Moradia Descomplicada em unidades localizadas em dois bairros estratégicos – Master Express Cidade Baixa e Master Express Moinhos de Vento -, e também na Capital Paranaense, no Master Curitiba. O serviço envolve pacotes especiais para 30 dias ou então 3 meses, e não inclui café da manhã, troca do enxoval e lavanderia, que devem ser adquiridos separadamente.

“É uma estrutura de apoio pronta, para chegar e morar. A pandemia nos mostrou que tudo é fluído, que as necessidades mudam e que as rotinas se adaptam. A vida e os compromissos das pessoas também mudaram e estamos sempre atentos para atendermos a essas novas demandas. Temos a modernização em nosso DNA”, finaliza Livia.