Portonave investe em tecnologia para combater o novo Coronavírus

Câmera térmica

A prevenção tem se mostrado a melhor forma de combater a transmissão do novo Coronavírus. Por isso, desde o início da pandemia, a Portonave adotou várias medidas para resguardar seus profissionais, terceiros, clientes e comunidade. A mais recente é a aquisição de duas câmeras para solução térmica para monitoramento e medição de temperatura e verificação do uso correto de máscara das pessoas que acessam o Terminal. Ao passar pelas catracas da portaria da Portonave e torniquete da Iceport todos são monitorados. No caso de alguém apresentar temperatura acima de 37,8°C ou estar usando de forme incorreta a mascará, a equipe de monitoramento adotará os procedimentos necessários. A empresa é uma das pioneiras no segmento portuário a adquirir esta tecnologia.

As câmeras foram compradas de uma empresa catarinense e oferecem agilidade no processo, segurança aos profissionais, evitando contato direto e aglomerações, que podem ocorrer em medições individuais e, principalmente, assertividade na aferição – o equipamento garante uma precisão maior do que os equipamentos convencionais utilizados para este procedimento. “Considerando as trocas de turno, temos alto número de profissionais entrando na empresa simultaneamente, sendo inviável a medição individual. São cerca de 140 mil acessos por mês monitorados de forma automática através de inteligência artificial”, comenta o gerente de TI, Jardel Fischer.

Após a pandemia, a empresa deve direcionar as câmeras para incrementar a segurança do Terminal. “Neste momento o objetivo principal é o uso para monitoramento de temperatura e uso correto de máscara. Posteriormente, os equipamentos serão usados no monitoramento da segurança patrimonial como aliado na proteção da empresa”, completa o gerente de Segurança e Gestão Ambiental, Fabrício Martins.

Com relação às ações e medidas preventivas, a Portonave possui um Plano de Contingência em Saúde Pública com os protocolos que deverão ser adotados em caso de doenças infectocontagiosas e mantém contato direto com a ANVISA, cumprindo à risca os protocolos e orientações da Autoridade Sanitária Federal. Algumas das medidas em vigor são: a suspensão de viagens corporativas e de visitas; intensificação da limpeza e higienização em áreas comuns, ambientes de grande circulação e equipamentos compartilhados; aquisição de máquina para sanitização periódica com ozônio nas áreas interna e externas da empresa; oferta de álcool gel em todos os pontos de acesso comum; suspensão temporária do acesso por biometria de impressão digital; escala para refeições e indicações de distanciamento no refeitório e áreas comuns;  recomendação aos comandantes dos navios para que os tripulantes não desçam da embarcação; regime de home office para grande parte da equipe administrativa, com apoio psicológico; acompanhamento, pela equipe de saúde, dos funcionários com sintomas gripais e das pessoas do grupo de risco, e vacinação contra Influenza para profissionais e terceiros.