Doble W, o melhor Steinhaeger do Brasil

Embalagens especiais, em cerâmica

Sai de Porto União, há 60 anos, o melhor steinhaeger brasileiro, que é o Doble W. Porto União, na divisa com o Paraná (separada de União da Vitória pelos trilhos ferroviários e pelo rio Iguaçu), é conhecida como a Capital do Steinhaeger e também do Xixo (espetinho de carne com pimentão e cebola).

Mas vamos, por etapas, tomando uma caipirinha de steinhaeger e saboreando um xixo, contar essa história:

1 – História do steinhaeger, como surgiu na Alemanha.

Bebida do século XV, desenvolvida na pequena aldeia de Steinhagen, na região da Vestfália, que pertence atualmente à Alemanha, o Steinhaeger é da classe de bebidas destilo-retificada, de excelente paladar. É uma finíssima bebida, elaborada com álcool tri destilado de Cana-de-açúcar, com a presença de bagas de Zimbro (WacholderBeeren), Raiz de Angélica (Engels Wurzel), Cominho (Kummel), Coentro (Coenter) e Casca de Limão (ZitronenSchale), que por ter em abundância na região, pode-se dizer que é o toque regional do Steinhaeger de Porto União, denominada Capital do Steinhaeger. O Steinhaeger Doble W com a fórmula original, é uma bebida das mais saudáveis existentes. Na sua composição não contém produtos artificiais, e é degustada em várias ocasiões, como aperitivo, digestivo,diurético, com chopp (o famoso submarino), caipirinha de frutas, e também em drinks, podendo substituir o Gin. O steinhaeger é aromático e suave, com teor alcoólico de vol. 38%.

O Steinhaeger entra na família das bebidas a base de zimbro, como o Gin e a Genebra,mas o que o diferencia é principalmente a sua origem, alemã. A história conta que, devido ao volume e qualidade do zimbro na região, eles viram a necessidade de utilizá-lo para fazer uma bebida alcoólica destilada, surgindo assim o Steinhaeger. Hoje, a Doble W para manter essa tradição, e aproximação da sua origem, utiliza o zimbro importado da Alemanha.

Em 2001 a Destilaria portuniense recebe um Certificado BeverageTestingInstitute, em Chicago Ilinois –USA, como sendo o STEINHAEGER DOBLE W, um produto altamente recomendado, conseguindo 89 pontos na escala de 0 a 100 pontos.

A fábrica em Porto União

2 – Chegada do steinhaeger ao Brasil, história da destilaria Doble W, e seu portfolio.

A Destilaria Doble W é conhecida como uma das pioneiras se tratando do steinhaeger, devido a imensa e grande aceitação desde o início da sua produção. Hoje, tem um dos maiores Market Share do produto.

Em 1960 a Distilaria Doble W, foi fundada na cidade de Porto União, Santa Catarina, por Wenzel Rulf, nascido na Alemanha, junto ao seu filho Gunther Wolfram Rulf, no Brasil. Hoje, é conhecida como a capital do Steinhaeger em nosso país, sendo esse, há 58 anos, o produto com mais destaque no portfólio da empresa.

Com uma produção de apenas 600 litros/mês, as primeiras bebidas produzidas em 1961 eram EnziBitter,Captown Rum, Conhaque Prior e KoenAquavit, saindo de linha após o sucesso do Steinhaeger. No ano de 1977, foi dado início a produção da Vodka Doble W, e em 1981, a marca Polska, uma vodka premium , sendo descontinuada em meados de 1992,voltando ao portfólio em 2014, onde se faz presente até hoje. Em 2016 foi lançada a Schnaps, uma aguardente composta. Com a mundial alta do Gin, a empresa lançou em 2018 o Bridge, um London Dry Gin, e também em uma parceria com a Tapixi, um Gin desenvolvido com Ka’a. Recentemente, no início de 2019, foi lançado um licor de ervas e raízes, o HaegerKräuter.

3 – Como tratar do DOP(Denominação de Origem Protegida)possuído pelo produto alemão. Há diferenças do steinhaegar brasileiro e alemão?

O produto Steinhaeger é uma denominação de origem protegida pela legislação da União Europeia desde 1989. NoBrasil ele ficou na categoria “grandfather”, para as marcas registradas até 2017.

A empresa sempre tentou usar na sua receita e processo os métodos antigos e originários da Alemanha, trazidos por Wenzel Rulf em sua bagagem de conhecimento. Nem sempre tudo foi fácil se tratando desse aspecto de denominação de origem controlada. Em 1964, a empresa H. C. Konig, uma produtora de steinhaeger alemão, entrou com um processo contra a Doble W, que em 1968, resultou em 1 ano de paralisação das vendas. No ano de 1970, o processo foi para Brasília em última instância, sendo causa ganha a favor da Destilaria Doble W. Talvez isso tenha feito com que o “nosso” steinhaeger fosse  melhor do que o alemão, 7×2(risos).

Stenheiger W, o carro-chefe da distilaria

4 – Marketing, qual o público alvo da Doble w hoje, e como a marca olha para Coquetelaria.

Recentemente, o Steinhaeger Doble W passou por uma reformulação visual. A empresa viu a necessidade de aproximar seus produtos, muito conceituados pelos mais velhos, do público mais jovem. Sendo assim, a empresa vem participando das inúmeras renovações no ramo da coquetelaria, como a parceria com o Mestre Derivan, que realizou um glorioso trabalho de drinks nos bares e restaurantes de São Paulo e alguns projetos com Rogerio Rabbit, que esteve junto no estande da Doble W, um dos mais inovadores do evento, no primeiro BCB do Brasil, lançando o novo rótulo do Steinhaeger, que teve uma grande aceitação. Hoje muitos bares já possuem em suas cartas drinks com steinhaeger, criando variações de grandes clássicos, ou inovando com as mais diversas criações autorais. O steinhaeger pode substituir o gin, sendo mais suave, dependendo do paladar de cada cliente.