Muitas homenagens a Nossa Senhora dos Navegantes

O Santuário, em Navegantes

Santa Catarina presta homenagem a Nossa Senhora dos Navegantes no dia a ela consagrado, 2 de fevereiro. Isso acontece em Florianópolis, Barra Velha, Balneário Piçarras, Penha, Balneário Camboriú, Itajaí…

Em Navegantes, porém, ela se torna mais expressiva por estar localizado ali o Santuário de Nossa Senhora de Navegantes. E a festa navegantina é antiga: neste ano haverá a 123ª Festa de Nossa Senhora de Navegantes, “o maior manto do mundo”. Será de 1 a 12 de fevereiro, com barraquinhas, feira do comércio, artesanatos, serviço de bar, cervejas artesanais.

História

Marcos Antônio Zimmermann, atual Pároco e Reitor do Santuário, escreve:

“Por volta de 1850, o pequeno povoado onde hoje se instala o município de Navegantes ainda não possuía um templo que reunisse as famílias para rezar e expressavam sua fé fazendo orações, reza do terço, novenas, cantos, procissões e até fandangos em suas casas homenageando Santo Amaro e São Sebastião. Eram encontros de muita fé e fraternidade e a população era pouco numerosa. Em 1895, manifestaram o desejo de possuir uma capela e uma devota, Sra. Maria Rita, esposa de Antônio Cardoso Sacavém, com insistência, conseguiu que o marido doasse um terreno nas imediações do ponto de desembarque da passagem, para que ali fosse erguida uma capelinha.

Uma comissão solicita ao Bispo de Curitiba  permissão para a construção que foi concedida em 1896 e determinava que a nova capela seria erguida sob a invocação de Nossa Senhora dos Navegantes, São Sebastião e Santo Amaro, justificando que Santo Amaro e São Sebastião eram da devoção dos primeiros habitantes e Nossa Senhora dos Navegantes seria a protetora dos marítimos e pescadores que constituíam a principal profissão exercida no arraial.

Uma bela imagem de Nossa Senhora foi trazida em uma embarcação por um pescador devoto, de nome Manoel Galego, e foi recebida pelos moradores com grandes festejos, o que passou a se repetir todos anos, na mesma data. As obras iniciaram em 1897 e a capela inaugurada em 2 de fevereiro de 1898. Os padres vinham de Itajaí em ocasiões especiais para celebrar e ministrar Sacramentos. Até início dos anos 60 em Navegantes não havia agências bancárias, ruas calçadas, médicos, televisão.

A atual Matriz teve seu início no dia 8 de novembro de 1959 com a bênção da Pedra Fundamental e foi oficialmente inaugurada em 26 de agosto de 1962 quando é criada a Paróquia de Nossa Senhora dos Navegantes por Carta-Decreto de Dom Joaquim Domingues de Oliveira, Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Florianópolis e a cidade foi elevada à categoria de Município.

Posteriormente, em 1996, no ano do centenário da chegada da imagem, após incansável empenho de Pe. Alvino Broering, a Igreja Matriz é elevada à condição de Santuário por Decreto do Arcebispo Metropolitano D. Eusébio Oscar Scheid em 18 de agosto e o citado sacerdote recebe o título de 1º Reitor”