Coincidências, sincronicidade

Tudo – ou quase tudo – no Universo são mistérios. E quanto mais estudamos, mais pesquisamos, mais descobrimos coisas, mais misteriosa é essa nossa existência. Nem conseguimos responder à pergunta eterna “De onde viemos e para onde vamos?”

As coincidências, por exemplo. Algumas são inacreditáveis. Uma delas aconteceu comigo. Há mais de 20 anos estava em São Paulo, hospedado no então famoso Hotel Jandaia, na Avenida Duque de Caxias, próximo da antiga Rodoviária paulistana. Eram 7 horas e eu fui abrir a janela. Do outro lado da avenida, quem eu vejo? Meu irmão caçula Vidal, em companhia de alguém. Gritei, mas, evidentemente, o barulho na avenida impediu que o mano ouvisse.

Como já tinha tomado banho (acordo cedo) e estava vestido, fui correndo pegar o elevador e saí à sua procura, sabendo que ele ia em direção ao centro (com certeza tinha desembarcado no terminal rodoviário). Corri e encontrei-os (ele estava em companhia do idoso Sr. Osmar, vizinho de meus pais em Ponta Grossa, fazendo-lhe companhia) numa esquina onde havia um posto de gasolina. Conversamos um pouco, dei-lhe um forte abraço e tentei marcar um jantar, mas eles voltariam ao Paraná no mesmo dia.

Mas pensem bem na coincidência: um minuto antes de eu abrir a janela, ou um minuto depois, eu não teria visto meu mano, pois ele estaria fora do meu foco.

Por falar em coincidências, tem a famosa história do ator Anthony Hopkins. Ele estava se preparando para a gravação de um filme, baseado na obra de George Feifer e, para estudar seu personagem, precisava da versão original do livro, mas não conseguia achá-lo em nenhum lugar. Foi quando, acidentalmente, encontrou uma cópia do romance esquecida em um banco do metrô. Depois, no vôo para ir ao set, o ator encontrou-se com Feifer, que se queixou dizendo que havia emprestado a um amigo a cópia mais valiosa do seu livro, com suas anotações e ele perdera o exemplar em algum lugar do metrô…

O famoso Albert Einstein já dizia que “coincidência é a maneira que Deus encontrou para permanecer no anonimato”. E o que diz o ator brasileiro Miguel Falabella? “Coincidência, às vezes, são soluções que a vida encontra para mudar o rumo da história”.

Os entendidos afirmam que há evidências de que todas as pessoas e todas as informações estão conectadas entre si com fios invisíveis, que às vezes brilham. O fenômeno chama-se sincronicidade – e é mais um dos muitos mistérios neste pequeno planeta, dentro do espantoso Universo.