Foto – DIVULGAÇÃO (PMF)

Aumento indevido da emissão de resíduos no ar faz paralisar a Usina Termelétrica de Figueira

(da Redação)

A Copel está tendo problema para retomar a operação da Usina Termelétrica de Figueira. A concessionária informa que, “como parte do processo de renovação da planta geradora, realizou a continuidade dos testes para a entrada em operação da nova Usina. Durante esse trabalho, foi identificado aumento indevido da emissão de resíduos no ar, razão pela qual a planta foi desligada neste domingo (11) às 00h15”.

Finalização das obras

No site da Copel está o seguinte texto:

“A Copel firmou um contrato, em janeiro de 2021, com o Consórcio formado entre as empresas Engeluz Iluminação e Eletricidade e NJB Engenharia, para finalização dos trabalhos de modernização da Usina Termelétrica Figueira, localizada no município de Figueira (PR).

O contrato inclui prestação de serviços de engenharia, fornecimento de materiais e equipamentos, elaboração de projetos, obras civis, montagem eletromecânica e testes necessários para que a Usina volte a produzir energia elétrica.

Os trabalhos iniciaram em fevereiro, com previsão de mobilização de cerca de 150 pessoas, entre profissionais já integrantes do quadro das contratadas e outros que serão contratados conforme demanda. O prazo para execução é de seis meses e o investimento nessa última etapa do projeto será de R$ 37,3 milhões de reais.

A Usina Figueira passou por uma reforma completa e teve as duas caldeiras antigas substituídas por uma nova, mais moderna e eficiente, que vai garantir um desempenho melhor na geração de energia, com redução considerável na emissão de gases e partículas resultantes da queima do carvão.

Em operação desde 1963, a Termelétrica Figueira terá a capacidade de geração ampliada de 10,3 megawatts médios para 17,7 megawatts médios após a modernização, sem a necessidade de aumentar o volume de carvão consumido”.