FOTO – DIVULGAÇÃO (PMC)

Mercado Municipal de Curitiba chega aos 64 anos de existência

(PREFEITURA DE CURITIBA)

No dia 2 de agosto o Mercado Municipal de Curitiba comemorou 64 anos de existência. A festa teve bolo feito pelo chef confeiteiro Bruno Fagundes, Parabéns pra Você e atividades para alunos do CMEI Bezerra de Menezes, que aprenderam na prática sobre alimentação saudável, cuidados com o meio ambiente e a importância da agricultura sustentável.

O espaço da Prefeitura passou por mudanças e modernizações ao longo do tempo, sempre mantendo as tradições desde sua inauguração em 1958, tornando-se parada obrigatória para turistas que desejam conhecer Curitiba em sua essência e ponto de encontro de curitibanos que buscam variedade e qualidade de produtos.

Como todo bom mercado público, o Mercado Municipal une histórias de quem trabalha e de quem frequenta o local. Luiz Henrique da Paixão, 39 anos, trabalha na Banca da Isabel e conta que está no mercado desde que nasceu.

“Minha mãe me trazia pra cá ainda bebê. Ela improvisava uma caixa de bacalhau como berço e às vezes os clientes ajudavam a cuidar de mim”, diz Luiz.

Rubens Nei Rodrigues tem a idade do mercado, 64 anos, e começou a trabalhar no local aos 22 anos. Ele é dono da banca do Nei. “Sou do tempo de que vinham dos sítios de carroça para entregar os produtos aqui. Acompanhei todas as mudanças que foram sempre pra melhor”, lembra ele.

Já os frequentadores do mercado não trocam o ponto por conta da variedade que encontram. São 16,8 mil metros quadrados que reúne 362 unidades comerciais, entre boxes e bancas, comandados por 196 comerciantes, que vendem mais de 72 mil itens entre hortifrúti, lojas de roupas, bebidas, artesanatos e presentes.

A socorrista do Samu Ana Paula de Oliveira, 45 anos, acompanhada da mãe, Maria Aparecida dos Santos, 60 anos, conta que visitar o Mercado Municipal é um passeio que elas sempre fazem. “A gente vem pela variedade e qualidade dos produtos. O que a gente acha aqui não tem em outro lugar da cidade”, afirma.

Pioneiro, o Mercado Municipal de Curitiba foi o primeiro mercado municipal do Brasil a contar com um espaço dedicado exclusivamente a produtos orgânicos, estimulando uma nova tendência em alimentação.

O presidente da Associação dos Comerciantes Estabelecidos no Mercado Municipal de Curitiba (Ascesme), Cleverson Augusto Schilipack, salienta que muitas pessoas se surpreendem com a variedade de produtos orgânicos que encontram.

“Hoje, o Setor de Orgânicos conta com 14 estabelecimentos entre restaurantes, hortifrútis, mercearias, loja de cosméticos e até mesmo de roupas. Aqui é possível encontrar desde carnes, grãos, leites e chocolates naturais até cosméticos e roupas feitas de maneira sustentável”, diz.

Futuro sustentável

Visando ser o primeiro mercado resíduo zero do país, o espaço de Curitiba tem trabalhado ações para se tornar mais sustentável.

O estabelecimento faz parte do programa Banco de Alimentos, que ainda conta com a participação de outros equipamentos da Prefeitura, como Armazéns da Família, Sacolões da Família, Mercado Regional Cajuru, Fazenda Urbana e feiras livres. Os alimentos sem valor comercial desses locais são aproveitados no preparo de refeições para entidades que cuidam de pessoas em vulnerabilidade social. O programa já arrecadou mais de 320 toneladas de alimentos.

O secretário de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi, destaca que o Mercado Municipal se prepara para o futuro com olhar na sustentabilidade e modernidade. “Queremos que o mundo olhe para o Mercado de Curitiba como um dos melhores do mundo, reunindo várias etnias, sabores e também um mercado sustentável, com energia limpa e renovável e também moderno”, disse o secretário.