Parque urbano (Foto: Jose Fernando Ogura/AEN

Mangueirinha ganha asfalto novo, parque e feira do agricultor

(AE NOTICIAS)

Uma antiga área esquecida e mal utilizada de um loteamento está se transformando em um jardim urbano em Mangueirinha, no Sudoeste do Paraná. O projeto foi contemplado dentro do programa de parques desenvolvido e financiado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo e é parte de um pacotão de obras na cidade, que envolve, ainda, uma feira do agricultor e pavimentação. São quase R$ 5 milhões de investimentos.

O aporte no parque de 36,5 mil metros quadrados é de R$ 491.415,03. Ele fica no bairro Jardim Europa, na mesma rua da prefeitura, ao lado do Rio Vila Nova, o mais importante do município – abastece 50% da cidade e o restante é com poço artesiano. Um pouco diferente do conceito dos parques dos outros municípios, construídos ao redor de lagos, este é comprido e recortado de maneira ondular em respeito às curvas naturais do rio.

“Esse programa é revolucionário porque transforma áreas degradadas, fundos de vale e campos abandonados em parques para a população, como forma de promoção de atividades físicas e de ocupação do município”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Mangueirinha é importante para o Sudoeste e precisa dessa nova alternativa de lazer, que também garantirá a preservação desse local”.

O parque José Dias de Almeida fica justamente na área de proteção ambiental que separa o rio das primeiras casas do bairro. O projeto impede a ocupação irregular e ajuda a drenagem das águas pluviais, sombreamento, qualidade do ar e abrigo para espécies da fauna local, além de margear o principal complexo esportivo, que conta com estádio de futebol e um ginásio. É um novo polo de entretenimento para cerca de 17 mil habitantes.

As obras envolvem pista de caminhada de 1,9 quilômetro de extensão, pista de skate, iluminação, arborização, banheiros com acessibilidade, bancos de repouso, academia ao ar livre, passarela de conexão com as estruturas esportivas, portal de entrada, parque infantil e um deck de madeira (mirante) no ponto mais alto da localidade. As obras começaram há três meses e terminam em dezembro.

Como parte do projeto, o Rio Vila Nova passa por um processo de limpeza e desassoreamento. Estão sendo retirados resíduos sólidos na várzea e margens do parque, e também os objetos dispersos em meio ao corpo d’água. A vegetação nativa foi preservada e novas espécies são plantadas, a partir de um estudo feito pela prefeitura de ambientação com clima e presença dos usuários.

“Esse projeto tem como objetivo primordial a conservação e a conscientização ambiental. Esse novo espaço promove bem-estar, turismo e desenvolvimento com responsabilidade”, destaca o secretário do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes.

A expectativa da prefeitura é que o parque ainda auxilie o turismo. Mangueirinha é terra de uma grande procissão de Nossa Senhora dos Navegantes, no alagado da Usina Hidrelétrica de Salto Segredo, da Copel, e de rios com Marrecas, Iguaçu e Butiá, que têm atividades ligadas a aventuras fluviais.

FEIRA DO AGRICULTOR – Outro investimento no município é a Feira do Produtor Rural da Rua Duque de Caxias, que fica pronta ainda neste ano. Estão em construção 13 guichês para os produtores venderem seus produtos no Centro de Mangueirinha, além de dois banheiros, uma central de gás, 750 metros de calçada com paver e estacionamento. O investimento da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento é de R$ 364.353,36.

Os dias de funcionamento ainda não estão definidos, mas serão vendidas verduras, frutas, legumes e produtos processados como sucos, geleias e doces, além de biscoitos, pães, queijos e salames, típicos da herança colonial do Sudoeste.

O investimento também é um reconhecimento da importância de Mangueirinha como maior produtora de soja dessa região do Estado. E com excelência. Há poucos meses o produtor rural Laércio Dalla Vecchia obteve o título de maior produtividade de soja do País na safra 2019/2020, com 118,82 sacas por hectare – bem acima da média das lavouras brasileiras que é de 50 sacas/hectare.

PAVIMENTAÇÃO – Desde o final de 2018 também foram aplicados R$ 3.710.734,70 em pavimentação urbana em Mangueirinha, com recursos de financiamento e a fundo perdido da Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas. As obras (algumas ainda em andamento) envolveram revitalizações na Avenida Iguaçu, Rua Dom Pedro II e no Parque de Exposições Miguel Arlei Reis.

PARQUE INDUSTRIAL – Como parte desse novo momento, o município também investiu R$ 12 milhões para comprar um terreno e implementar toda a infraestrutura do novo parque industrial, às margens da PR-459. A área total é de 290,4 mil metros quadrados, subdivididos em 11 quadras, com ruas pavimentadas. O espaço é destinado a fomentar o acesso de empresas e indústrias para incentivar a geração de emprego.

O primeiro barracão, de 600 metros quadrados, está na reta final de obras. Ele recebeu apoio do Governo do Estado. O investimento de R$ 316.258,78 foi liberado pelo Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM), linha operacionalizada pela Fomento Paraná e Paranacidade, órgão vinculado à secretaria estadual do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas.