Foto: Compagas

Gás natural mais barato eleva consumo de GNV no Paraná

Com a redução da tarifa do gás natural canalizado no Paraná, a Compagas (Companhia Paranaense de Gás) registrou, em setembro, um aumento de 6% no consumo do Gás Natural Veicular (GNV) no Estado. A alta é comparada ao mês de agosto e justificada pela gradual retomada econômica e também pela queda do valor do combustível para o consumidor final, em especial, nos postos de Curitiba e Região Metropolitana.

Para incentivar este mercado, a Compagas reduziu em 13,29% as tarifas de gás e tem sugerido que seja praticado um preço de R$ 2,899 por metro cúbico. “Os motoristas que abastecem com GNV, como frotistas, taxistas e aplicativos, foram beneficiados com uma maior redução no preço do gás natural, o que tornou o combustível ainda mais atrativo para aqueles que utilizam os veículos para atividades no dia a dia”, afirma o gerente comercial da Compagas, Mauro Melara.

VANTAGENS – Dentre as principais vantagens atribuídas ao GNV está a economia. Com um metro cúbico de GNV é possível rodar mais quilômetros do que com um litro de etanol ou gasolina – a rentabilidade pode chegar a 50%. Um carro médio roda na cidade cerca de 14 quilômetros com um metro cúbico de gás natural, enquanto que com 1 litro de álcool o veículo percorre em média7 km.

Ainda pensando na economia, os usuários de GNV já contam com um desconto de 70% no valor do IPVA. Para carros não convertidos para o GNV o IPVA é de 3,5% do valor do carro; para carros convertidos, a alíquota é de 1%. O GNV tem ainda outras vantagens, como a maior segurança, pois não é possível adulterar o gás natural, além de ser menos poluente, por apresentar queima mais limpa.

SEGURANÇA – Qualquer veículo pode ser convertido para o GNV, mas para garantir a segurança no uso do combustível algumas recomendações devem ser seguidas. A Compagas orienta que os motoristas façam a conversão dos veículos somente em oficinas credenciadas pelo Inmetro.

No Paraná, atualmente 16 oficinas estão aptas a fazer a instalação. Melara também destaca que o usuário nunca deve substituir o cilindro por outro reservatório. “Botijões de gás de cozinha ou diferentes tanques de ar comprimido não podem ser usados junto com cilindros para GNV ou substituí-los. Os cilindros de GNV são projetados e testados para armazenamento em alta pressão e a suportam com segurança, enquanto os outros tipos de cilindros não”, alerta.

Ele orienta que, na hora de abastecer, os motoristas sigam orientações comuns a qualquer outro tipo de abastecimento, como desligar o motor, rádio, faróis e acessórios elétricos; desligar o telefone celular; não fumar no local e sair do veículo. “Vale ressaltar que o abastecimento deve ser feito apenas por pessoas autorizadas e jamais deve se tentar transferir GNV de um cilindro para outro”.

Além disso, o gerente recomenda que, após a instalação do kit GNV e a cada 12 meses após a conversão, os veículos passem por uma inspeção, que garante a segurança do veículo através da emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV).

REDUÇÃO – As tarifas reduzidas foram divulgadas pela Agepar (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná) através da Resolução nº 018, publicada em Diário Oficial do Estado do Paraná, para aplicação a partir de 1º de agosto de 2020 e com validade até 31 de janeiro de 2021. Na média, os valores das tarifas foram reduzidos em 11,27%. O setor industrial, conta com uma redução média de 11,41%. Para o comércio e residências, o desconto pode chegar a 8,32% e 7,15%, respectivamente.

SOBRE A COMPAGAS — Empresa de economia mista, tem como acionista majoritária a Copel, com 51% das ações, a Gaspetro, com 24,5% e a Mitsui Gás e Energia do Brasil, com 24,5%. Atualmente, a Compagas conta com mais de 48 mil clientes dos segmentos residencial, comercial, industrial, veicular e geração de energia elétrica e está presente em 16 municípios: Araucária, Curitiba, Campo Largo, Balsa Nova, Palmeira, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, Colombo, Quatro Barras, Fazenda Rio Grande, Pinhais, Campina Grande do Sul, Paranaguá, Carambeí, Castro e Arapoti.